Desfazendo o mito do diabetes: os lanches fora de hora são obrigatórios

Jill Weisenberger, MS, RDN, CDE, FAND

Mito: Pessoas com diabetes devem comer lanches duas ou três vezes por dia.

Realidade: Os lanches são opcionais para a maioria das pessoas com diabetes.

Vamos destruir a ansiedade relacionada ao lanche. Os lanches não são necessários para a maioria das pessoas, mesmo as que têm diabetes. Se você gosta deles e eles ajudam você, faça um lanchinho. Basta escolher com sabedoria. Não é preciso caso não queira fazer.

Este mito que está associado ao lanche fora de hora começou, provavelmente, há muitos anos, quando havia poucos medicamentos para o diabetes no mercado, e todos tinham o efeito colateral de hipoglicemia (nível baixo de açúcar no sangue). As pessoas que tomavam medicamentos para o diabetes, caso ficassem muito tempo sem comer, tinham risco de desenvolver níveis muito baixos de açúcar no sangue. Assim, os profissionais de saúde estimulavam, de maneira inteligente, as pessoas com diabetes a fazer pequenos lanches entre as refeições.

Mas atualmente, temos uma infinidade de medicamentos para o diabetes, e muitos não provocam hipoglicemia. Até mesmo os regimes de insulina agora podem ser ajustados para corresponder à quantidade de carboidratos em uma determinada refeição ou lanche. Isto proporciona muito mais flexibilidade à pessoa diabética. Se não tiver certeza se a sua medicação apresenta o efeito colateral de baixar o nível de açúcar no sangue, fale com seu farmacêutico ou profissional de saúde que prescreveu o medicamento. Se receia ter hipoglicemia ou a tem com frequência, fale com seu médico sobre como pode mudar seus medicamentos. Talvez você precise reduzir a medicação ou substituí-la. No entanto, NÃO mude o tratamento antes de conversar com sua equipe médica.

Outra razão equivocada pela qual muitas pessoas comem fora de hora é para “manter seu metabolismo funcionando continuamente.” Embora seja verdade que a taxa metabólica acelere ligeiramente depois de comer, essa aceleração está relacionada com a quantidade de alimentos ingeridos, não com a frequência de alimentação. Em outras palavras, se ingerir os mesmos alimentos e as mesmas quantidades durante três ou seis ocasiões, o aumento na taxa metabólica será semelhante ao longo de um dia.[i]

Boas razões para fazer lanches entre as refeições

  • Faça um lanche para satisfazer a sua fome.
  • Faça um lanche para não ficar com muita fome no final do dia.
  • Faça um lanche se isso melhorar seus níveis de energia ou a concentração.
  • Faça um lanche para repor os nutrientes após fazer exercícios intensos.
  • Faça um lanche para preencher os grupos de alimentos em falta.

Ótimas escolhas de lanches

O ideal é que os lanches forneçam entre 100 e 200 calorias para a maioria das pessoas e sejam muito baixos em gorduras saturadas e trans insalubres. A quantidade de carboidratos vai depender do seu plano de alimentação individualizado, nível de atividades e níveis de açúcar no sangue. Você pode controlar os carboidratos, observando as porções, trocando açúcares adicionados por sucralose, e equilibrando seus lanches com dois ou mais grupos de alimentos. Veja algumas sugestões.

  • Meio sanduíche de pão integral com pasta de amendoim, atum ou frango
  • Legumes e vegetais crus e homus
  • Ovo cozido
  • Queijo cottage com baixo teor de gordura com frutas ou legumes
  • Frutas frescas, congeladas ou enlatadas (sem açúcar)
  • ¼ xícara de nozes
  • Maçãs cortadas com manteiga de amêndoa e um pouco de geleia sem açúcar

Viu agora que os lanches fora de hora não são nem bons nem maus em si mesmo? Se fizer lanches pelos motivos certos e com alimentos saudáveis, você estará fazendo a coisa certa.



[i] Bellisle F, McDevitt R, Prentice AM. Meal frequency and energy balance. Br J Nutr. 1997; 77(suppl 1):S57-70. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/9155494.